Sobre o diretor

Marcelo Pinheiro trabalha profissionalmente como diretor, roteirista e produtor de cinema, vídeo e televisão desde 1989. Atuando intensamente no mercado do audiovisual brasileiro, o realizador acumula em seu currículo diversos filmes de cinema premiados além de centenas de peças para publicidade, mais de 10 campanhas políticas, programas de entrevista e de auditório, registros de espetáculos teatrais e de dança e projetos autorais aprovados em editais de audiovisual. Sua formação em Psicologia permeia sua habilidade nas relações interpessoais, seja na direção cuidadosa de atores ou na comunicação eficiente com equipe, clientes e agências.


CONTATO: marceloppf@yahoo.com.br

domingo, maio 17

26º Cine PE: Xirê e Bajado premiados

CINE PE 2015 – A NOITE DE MARCELO PINHEIRO, DIRETOR DE BAJADO E DE XIRÊ + OS PRÊMIOS DE MARÃO E CINTIA DOMIT BITTAR

https://almanakito.wordpress.com/2015/05/09/cine-pe-2015-a-noite-de-marcelo-pinheiro-diretor-de-bajado-e-de-xire-os-premios-de-marao-e-ci-ntia-domit-bittar/
CINE PE 2015 – Marcelo Pinheiro (na foto acima), irmão da cineasta e diretora de arte Renata Pinheiro (Amor, Plástico e Barulho, SuperBarroco, Praça Walt Disney), subiu várias vezes ao palco do Cine São Luiz para receber prêmios por seus dois curtas: XIRÊ, que concorreu na Mostra Pernambucana, e BAJADO, da competição nacional. Diretor de apenas três curtas (e de dezenas de vídeos) ele foi, entre os integrantes da geração que consagrou Lírio Ferreira, Claudio Assis, Marcelo Gomes, Paulo Caldas e Renata Pinheiro o único que ainda não realizou um longa-metragem. Tem dois projetos em fase de captação de recursos financeiros.
O primeiro prêmio entregue a Marcelo foi o Aquisição do CANAL BRASIL (R$15 mil, trofeu e exibição no canal dedicado ao cinema brasileiro). O filme laureado foi BAJADO. Depois, ele subiu ao palco para receber o PREMIO ABRACCINE de melhor curta, por XIRÊ. Vale lembrar que o juri da Associação Brasileira de Críticos de Cinema analisou todos os curtas independente de estarem na mostra pernambucana ou nacional. A Abraccine deu ainda menção honrosa a “O Poeta Americano”, curta de Lírio Ferreira, sobre a paixão de João Cabral de Mello Neto pelo América pernambucano (de camisa verde, e não vermelha como seus irmãos espalhados pelo país).
Marcelo Pinheiro subiu ao palco para receber também o Prêmio dos Cineclubes, atribuído pela Federação de Cineclubes de Pernambuco, que atribuiu menções honrosa a “Salu e o Cavalo Marinho”, de Cecília da Fonte (vencedor do Prêmio do Juri Popular), “História Natural”, de Júlio Cavani, e “Vestibular”, dos paulistanos Toti Loureiro e Ruy Prado. BAJADO fez jus, ainda, ao prêmio de melhor trilha sonora, de Eduardo Braga. Ao agradecer o trofeu, Marcelo lembrou a composição que encerra o filme, um frevo sinfônico do Maestro Clóvis Pereira. E contou que vai doar os R$15 mil recebidos do Canal Brasil à filha de Bajado, que vive de forma modesta em Olinda. E que os Cineclubes pernambucanos poderão exibir em todos os clubes de cinema do Estado, seus dois filmes (XIRÊ E BAJADO). O mesmo procedimento foi adotado pelos pernambucanos Julio Cavani e Cecília da Fonte, que disponibilizaram HISTORIA NATURAL e SALU E O CAVALO MARINHO.
Na categoria CURTA NACIONAL, dois filmes dividiram os principais prêmios: ATÉ A CHINA, animação do carioca Marão (melhor curta, melhor roteiro) e “O Segredo da Família Urso”, da catarinense Cíntia Domit Bittar (melhor direção, atriz, direção de arte e som). ******VEJA MAIS FLASHES SOBRE O CINE PE 2015 no Blog Almanakito.

Agora só no São João da Capitá




Imagina que você tá lá de boas no Mercado de São José, num dia comum. Quando olha pro lado, PAM: seu artista preferido sobe num balcão de peixes e começa a cantar ao vivo. Do nada. Só pra galera que tá ali. Já imaginou onde serão os próximos? Porque Wesley Safadão no Mercado de São José, você já perdeu. Agora, só no São João da Capitá.
Assim foi a campanha 2015 do São João da Capitá, uma das maiores festas de São de Pernambuco.
Cada um dos três filmes foi estrelado por uma atração diferente, o primeiro pelo forrozeiro Wesley Safadão, outro com o sertanejo Cristiano Araújo e o terceiro pela dupla Bruno e Marrone.
A campanha é da AMPLA e a produção do Ateliê Produções os filme foram dirigidos por Marcelo Pinheiro.

quarta-feira, maio 6

"As telas de Marcelo"

"Há dez anos, meu curta-metragem “Fuloresta do Samba” estreou no festival Cine PE, levando os prêmios de Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Montagem. E agora, em 2015, fico feliz por exibir dois filmes neste mesmo festival; um documentário, outro ficção.
“Bajado” (Opara Filmes), que faz sua estreia,  é sobre o genial pintor popular que se auto-entitulava: "Bajado, um artista de Olinda" e estaria fazendo 100 anos em 2014.
O curta de ficção “Xirê” (Co- produção Ateliê Produções), após ganhar diversos prêmios em festivais nacionais, teve sua estreia internacional em Los Angeles, no Pan African Film Festival.
É uma grande satisfação participar de mais este Cine PE,  especialmente, agora, que volta a acontecer nesse templo do cinema que é o Cine São Luiz.

E é uma honra poder contar com equipes de artistas e colaboradores como os esses que estiveram comigo nesses dois filmes. Muito Obrigado!" Marcelo Pinheiro. 

Xirê
Ficha técnica:
Roteiro e Direção: Marcelo Pinheiro
Produção: Roberta Garcia, Cláudio Assis e Marcelo Pinheiro
Co-produção: Ateliê Produções
Coreografia e interpretação: Robson Duarte
Direção de Fotografia: Ricardo Lima e Marco Antonio Duarte
Color Grading: Álvaro Brasil
Montagem: Cristiano Lemos, Camila Valença e Marcelo Pinheiro
Trilha Sonora: Jean Pierre e Mano Sah
Edição de Som: Paulo Germano e Tostão Queiroga
Produção Executiva: Roberta Garcia
Direção de produção: Stella Zimmerman
Direção de arte: Thales Junqueira
Assistência de Direção: Camila Valença
 
Bajado
Cacoete Produções em co-produção com a Opara Filmes apresenta
Direção e Roteiro: Marcelo Pinheiro
Produção: Tiago Leitão e Fernando Queiroz
Produção Executiva: Tactiana Braga
Direção de Fotografia: Josicarlos Santana
Montagem: Fernando Queiroz
Som direto: Rafael Travassos e Nicolau Domingues
Trilha Sonora: Eduardo Braga
Mixagem e Edição do Som: Paulo Germano
Direção de Arte: Joãomiguel Pinheiro
Figurino: Clezeds Santos
Programação Visual: A Firma