Sobre o diretor

Marcelo Pinheiro trabalha profissionalmente como diretor, roteirista e produtor de cinema, vídeo e televisão desde 1989. Atuando intensamente no mercado do audiovisual brasileiro, o realizador acumula em seu currículo diversos filmes de cinema premiados além de centenas de peças para publicidade, mais de 10 campanhas políticas, programas de entrevista e de auditório, registros de espetáculos teatrais e de dança e projetos autorais aprovados em editais de audiovisual. Sua formação em Psicologia permeia sua habilidade nas relações interpessoais, seja na direção cuidadosa de atores ou na comunicação eficiente com equipe, clientes e agências.


CONTATO: marceloppf@yahoo.com.br

domingo, maio 25

Memória do cinema pernambucano



O Diário de Pernambuco publicou hoje uma matéria sobre a precária preservação dos objetos da "memorabilia" do cinema feito no nosso Pernambuco.

"Infelizmente, a memória cinematográfica da produção pernambucana é bem pobre. Espero que cada cineasta entenda que a história dos filmes é, em alguma medida, a sua própria história", pontua  Rodrigo Carreiro, professor da UFPE.  Sem lugar específico para guardar os figurinos, cenários, mapas de produção e objetos relacionados às produções cinematográficas, produtoras e profissionais guardam pequenas lembranças (algumas nem tanto, o que dificulta bastante as técnicas de armazenamento) dos dias de filmagem e distribuição dos filmes. Marco da retomada do cinema pernambucano, Baile perfumado (1996), de Lírio Ferreira e Paulo Caldas, teve cenários e figurinos desenhados com base em consultoria de Frederico Pernambucano de Mello. Mas, apesar do valor histórico e artístico dos objetos, a maioria das peças não perdura. “Se a gente pensar a partir de agora, podemos garantir a memória do que está sendo produzido. Devemos começar a pensar nisso, principalmente no momento em que vivemos, com produção intensa e importante”, acredita Paulo Caldas. tens sobreviventes estão na casa do produtor executivo Marcelo Pinheiro e da figurinista Chris Garrido, que mantém um verdadeiro oásis de panos e cores em casa.
Link para a matéria:
                   

quarta-feira, maio 21

"Xirê"


Exibição de estreia do curta-metragem "Xirê" de Marcelo Pinheiro com coreografias e interpretação de Robson Lima Duarte. No dia 26 de maio de 2014 no Cinema São Luiz. Assista o teaser do filme:




O curta-metragem "Xirê" é uma viagem sensorial que evoca o ancestral do homem africano, que, pisando o continente sul-americano, imprime seu ritual religioso, espiritual e corporal.
Com roteiro e direção de Marcelo Pinheiro, o filme foi livremente inspirado no espetáculo de dança contemporânea “Chão”, de Robson Lima Duarte, protagonista e coreógrafo do filme. "Xirê" acompanha a trajetória do personagem em sua preparação espiritual no Candomblé, até sua apoteose, no desfile do afoxé no Carnaval.
Experimentando uma sobreposição das linguagens de documentário e dança contemporânea, o filme se desenvolve em instâncias narrativas paralelas. Uma, documental, registra a preparação espiritual do personagem no terreiro da mãe Amara do Afoxé Oyá Alaxé; a outra, alegórica e coreográfica, pontua os estados psíquicos do personagem através de coreografias de dança contemporânea que mimetizam rituais afro-brasileiros.
"Xirê" marca, também, o reencontro de amigos: Robson e Marcelo trabalharam juntos em 1989, no vídeo-dança de média metragem “Lua Cambará”, baseado na obra de Ronaldo Correia de Brito e coreografado por Zdenek Hampl, quando Marcelo teve sua estreia como diretor.
O curta contou com incentivo do FUNCULTURA e filmagens foram realizadas num bambuzal de Aldeia, na praia dos Carneiros e no centro do Recife. Os produtores de Xirê são Roberta Garcia, Claudio Assis e Marcelo Pinheiro, em coprodução com Ateliê Produções. A realização recebeu apoio cultural das seguintes empresas parceiras: Brasil Filmes, Nove Filmes, Luni Produções e Pousada Bangalôs do Gameleiro.
Ficha Técnica:
Roteiro e Direção: Marcelo Pinheiro
Produção: Roberta Garcia, Claudio Assis e Marcelo Pinheiro
Co-produção: Ateliê Produções
Coreografia e interpretação: Robson Lima Duarte
Direção de Fotografia: Ricardo Lima e Marcos Antonio Duarte
Color Grading: Álvaro Brasil
Montagem: Cristiano Lemos, Camila Valença e Marcelo Pinheiro
Trilha Sonora: Jean Pierre e Mano Sah
Edição de Som: Paulo Germano e Tostao Queiroga
Produção Executiva: Roberta Garcia
Direção de produção: Stella Zimmerman
Direção de arte: Thales Junqueira
Design: Danile Dobbin
Motion Grafics: Wagner Jordão
Assistência de Direção: Camila Valença
Making of: Brenda Ligia Miguel